A advogada da DAJ Vanessa Achtschin concedeu entrevista ao programa Inteiro Teor, da TV Justiça.

A advogada da DAJ Vanessa Achtschin concedeu entrevista ao programa Inteiro Teor, da TV Justiça no dia 29 de setembro.

Por meio de ação ajuizada pela Diretoria de Assuntos Jurídicos (DAJ) do Sindireceita um servidor filiado, com união homoafetiva reconhecida, conquistou o direito à licença adotante de 180 dias. A decisão inédita sobre o assunto na Justiça do Distrito Federal foi tema de uma entrevista concedida pela advogada da DAJ Vanessa Achtschin ao programa Inteiro Teor, da TV Justiça, emissora coordenada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O servidor pleiteava junto à administração da Receita Federal do Brasil (RFB) a concessão de licença de 120 dias – período equivalente à licença-maternidade – devido a adoção de seu segundo filho, uma criança de quatro anos de idade. O pedido foi negado pelo órgão, que sustentou que o direito à licença adotante previsto no artigo 210 da Lei 8.112 de 1990 estabelece licença de 30 dias, prorrogáveis por 15 dias, para casos de adoção de crianças acima de um ano.

O Analista-Tributário Edilson Gondra e família. (Foto: Arquivo pessoal)

O Analista-Tributário Edilson Gondra e família. (Foto: Arquivo pessoal)

Na entrevista, a advogada da DAJ do Sindireceita Vanessa Achtschin explicou que um novo entendimento foi possível por meio da Nota Técnica nº 150 de 2014, que promoveu a extensão da licença adotante para servidores públicos do sexo masculino. Com isso, pais solteiros e casais homoafetivos passaram a ter o direito reconhecido. A licença de 120 dias defendida pelos advogados da DAJ do Sindireceita foi motivada pela necessidade de dar atenção especial à criança.

“Se trata de uma criança que sofreu devolução, com histórico escolar bem complicado de agressões aos colegas. O caso exige que a criança tenha acompanhamento por mais tempo. E quem melhor para acompanhá-la do que o próprio pai? ”, disse a advogada.

Caique, o irmão mais velho e Paulo Victor, o caçula objeto da licença pleiteada pelo Analista-Tributário Edilson Gondra.

Caique, o irmão mais velho e Paulo Victor, o caçula objeto da licença pleiteada pelo Analista-Tributário Edilson Gondra.

Em decisão inédita no DF, o Juiz Federal Substituto da 23ª vara do Juizado Especial Federal julgou procedente o pedido e determinou a extensão do benefício da licença adotante de 120 dias, com acréscimo de 60 dias, previsto no artigo 2° da Lei 11.770/08, totalizando 180 dias.

Ressalta-se que a licença adotante é de suma importância para a criança adotada aprofundar o vínculo com o adotante e se adaptar à sua nova rotina/realidade. Como a licença maternidade também está voltada para o desenvolvimento e adaptação do bebê.

Família unida. (Foto: Arquivo pessoal)

Família unida. (Foto: Arquivo pessoal)

A entrevista completa será veiculada neste domingo, dia 22, às 12h30, no programa Inteiro Teor, da TV Justiça. A entrevista também será reprisada na próxima quarta-feira, dia 25, às 9h30 e na próxima sexta-feira, dia 27, às 6h30. Confira o canal de transmissão da TV Justiça em seu estado clicando aqui.