De 17 a 21 de junho, a Equipe de Vigilância e Repressão (EVR) de Mundo Novo/MS, com a atuação de Analistas-Tributários, coordenou uma operação de combate ao contrabando na divisa com o Paraguai, que contou também com o apoio do Centro de Operações Aéreas (Ceoar) e da Equipe de Pronta Resposta (EPR) da Corep.

Foram monitoradas estradas vicinais e portos clandestinos da região de Mundo Novo/MS, locais que as quadrilhas criminosas utilizam para entrar com os produtos contrabandeados no Brasil.

No dia 19, um caminhão foi flagrado entrando no país e foi acompanhado pelas equipes, sendo apreendido já na zona urbana da cidade. Nele havia cerca de 300 caixas de cigarros paraguaios.

No dia 21, um porto clandestino foi identificado pelo helicóptero do Ceoar e monitorado pelas equipes. Um caminhão carregado, um veículo batedor e um barco foram apreendidos com aproximadamente 500 caixas de cigarros.

O prejuízo para as organizações criminosas supera a quantia de R$ 2 milhões. (Com informações da Receita Federal).

ATRFB em ação

Como atividade essencial à proteção da sociedade e do Estado, os Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil que atuam na Aduana mantêm a rotina de trabalho nos postos de fronteira terrestre, aeroportos e portos de todo o país.

Inclusive, os Analistas-Tributários reforçaram sua atuação para contribuir com a sociedade nesse momento, reafirmando o objetivo de garantir controle aduaneiro nas atividades de importação e exportação e, principalmente, assegurar a realização das atividades de fiscalização, vigilância e repressão, mesmo durante a pandemia de coronavírus.

Os Analistas-Tributários estão na linha de frente atuando na facilitação do comércio exterior, mas agindo também para garantir o combate ao contrabando, descaminho e tráfico internacional de drogas por todo o país.

#sindireceita #analistatributário #receitafederal #Aduana #Apreensão #Fronteira