Analistas-Tributários atuaram, no último dia 10, em operações de fiscalização e controle aduaneiro realizadas em empresas de transporte aéreo de cargas e no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. A operação foi conduzida pelo Serviço de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da Alfândega do Porto de Manaus (SEREP) e resultou na apreensão de skunk e de mercadorias sem documentação fiscal.

Durante as operações de fiscalização e controle aduaneiro, a equipe do SEREP fiscalizou voos chegando e saindo de Manaus e apreendeu 4 quilos de skunk ocultos em uma mala. O entorpecente, avaliado em R$ 100 mil, tinha como destino Natal/RN. A operação foi realizada com o apoio do cão de faro Odin, que integra as equipes K9 da Receita Federal.

O SEREP também realizou procedimentos de controle aduaneiro em transportadoras aéreas, atividade que resultou na identificação de cargas com produtos eletroeletrônicos estrangeiros desacompanhados de documentação legal que comprovasse sua importação ou venda.

Celulares, acessórios para celulares, fones de ouvido, controles remotos, pen drives, cartões de memória, entre outros produtos, foram encontrados e retidos por não estarem, no momento da fiscalização, com as comprovações de suas regulares importações, ou seja, sem notas fiscais ou outros documentos fiscais idôneos. O valor estimado das mercadorias apreendidas foi de R$ 50 mil, sendo a maioria de origem chinesa.

A Receita Federal alerta que muitos casos de contrabando e descaminho, considerados pela população como crimes “menores”, estão ligados ao crime organizado que atua nas fronteiras brasileiras. Essas organizações criminosas, que promovem tráfico internacional de drogas, armas e munições, utilizam-se do mercado ilegal de produtos como forma de financiamento para suas ações. (Com informações da Assessoria de Comunicação da Receita Federal do Brasil)