Foz do Iguaçu responde por 12,75% das apreensões; Valor é 4,7% superior ao registrado no mesmo período de 2019

Analistas-Tributários da Receita Federal atuaram na retenção no primeiro quadrimestre deste ano um total de R$ 987.827.082,66 em mercadorias contrabandeadas. O valor é 4,7% maior que o alcançado no mesmo período do ano passado quando as apreensões atingiram R$ 943.490.643,12.

Os principais itens apreendidos são os cigarros (R$ 303.944.266,05), artigos de vestuário (R$ 99.023.079,18) e eletroeletrônicos (R$ 97.606.954,73). Já entre as localidades que concentraram o maior percentual do total de apreensões destacam-se Foz do Iguaçu (12,75%), Santos (9,38%) e Itajaí (8,27%).

Como atividade essencial à proteção da sociedade e do Estado, os Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil que atuam na Aduana mantêm a rotina de trabalho nos postos de fronteira terrestre, aeroportos e portos de todo o país.

Inclusive, os Analistas-Tributários reforçaram sua atuação para contribuir com a sociedade nesse momento, reafirmando o objetivo de garantir controle aduaneiro nas atividades de importação e exportação e, principalmente, assegurar a realização das atividades de fiscalização, vigilância e repressão, mesmo durante a pandemia de coronavírus.

Os Analistas-Tributários estão na linha de frente atuando na facilitação do comércio exterior, mas agindo também para garantir o combate ao contrabando, descaminho e tráfico internacional de drogas por todo o país.

Com informações da Receita Federal do Brasil