A semana de trabalho dos Analistas-Tributários da Receita Federal foi marcada por grandes apreensões de cocaína escondidas em contêineres e latas de bebidas energéticas e retenção de mercadoria sem nota fiscal de comprovação. Os destaques estão na semana compreendida entre os dias 12 a 19 de julho de 2019.

Analistas-Tributários da Receita Federal, juntamente com equipes da Polícia Federal, atuaram na apreensão de uma tonelada e meia de cocaína que estava escondida no meio de uma carga de fígado de frango congelado, que seria exportada para a Europa pelo Porto de Santos, no litoral de São Paulo. O carregamento foi interceptado no final da semana passada no cais antes de ser embarcado em um navio. Ninguém foi preso. Trabalho de análise de risco da equipe da Alfândega da Receita Federal identificou três contêineres refrigerados suspeitos. As caixas metálicas armazenavam oficialmente 70 toneladas de miúdos, mas imagens de escâneres e cães farejadores identificaram outros objetos escondidos. Em pelo menos quatro suportes de madeira estavam centenas de tabletes de cocaína distribuídos entre o frango, condicionados em formato semelhante ao da droga. O ilícito foi escondido dessa maneira, segundo apurado, para justamente tentar despistar a fiscalização. A colocação em contêiner frigorífico era para confundir os cães farejadores que atuam juntamente com os agentes portuários. De acordo com levantamento da Alfândega do Porto de Santos em 2018, foram apreendidas 23,119 kg de cocaína no Porto de Santos. No balanço parcial de 2019, até julho, as autoridades federais conseguiram interceptar 13.621 kg da mesma droga.

Outra apreensão que contou com a atuação de Analistas-Tributários da Receita Federal, juntamente com equipes da Polícia Federal, foi de 662 kg de cocaína que estavam escondidos dentro de um contêiner no Porto de Paranaguá. Esta é a 13ª apreensão de droga no porto em 2019. Desde janeiro, foram apreendidas 7,5 toneladas de cocaína no Porto de Paranaguá. Ao longo de todo o ano de 2018, 4,8 toneladas foram apreendidas no terminal.

Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil atuaram no Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília/DF, na apreensão de 4,5kg de cocaína ocultos em 12 latas de bebidas energéticas. A ação foi realizada com o auxílio de raio-x e cão de faro, quando os agentes detectaram conteúdo suspeito na bagagem de um passageiro de 52 anos que embarcou em Brasília e tinha como destino final a Nigéria. Na inspeção direta realizada conjuntamente com a Polícia Federal, confirmou-se a presença da droga. O material apreendido foi avaliado em US$ 135,000 (aproximadamente R$ 500.000,00) e o viajante foi preso em flagrante por tráfico internacional de drogas.

No dia 17/07, os Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil atuaram na retenção de R$ 215 mil em mercadorias sem comprovação de nota fiscal de origem na BR 267, que liga Nova Alvorada à divisa com o Estado de São Paulo. As mercadorias estavam espalhadas em 27 fardos em ônibus e em um veículo de passeio. O trabalho foi realizado pelo Grupo Regional de Vigilância e Repressão da primeira Região Fiscal.