Os Analistas-Tributários da Receita Federal em Fortaleza/CE estão de braços cruzados nesta quarta-feira, dias 11 de abril, numa greve de 72 horas contra o descumprimento do acordo salarial da categoria assinado em 23 de março de 2016; contra as ações que podem inviabilizar o funcionamento da Receita Federal do Brasil, afetando diretamente a Administração Tributária e Aduaneira; e contra as medidas que afrontam direitos dos servidores públicos de forma geral.

O acirramento da mobilização em todo o país, além de ser um protesto contra o inexplicável descumprimento do acordo salarial assinado com a categoria há mais de três anos, com a não regulamentação do Bônus de Eficiência, instrumento amparado no cumprimento de metas de eficiência institucional, é uma medida contra as ações que podem inviabilizar o funcionamento da Receita Federal do Brasil, como falta de definição em relação às progressões/promoções dos Analistas-Tributários.

A greve foi deflagrada também em protesto às medidas que afrontam direitos dos servidores públicos de forma geral, desestruturando todo o serviço público, como os programas de demissão voluntária, a suspensão dos concursos públicos, os cortes no orçamento de ministérios, órgãos de Estados, autarquias e fundações.

Analistas-Tributários da Receita Federal aprovaram por ampla maioria de votos, a realização de greve nos dias 10, 11 e 12 de abril. A decisão foi tomada em Assembleia Geral Nacional Unificada, realizada pela categoria que além de aprovar a greve também aprovaram a manutenção do Regime Permanente de AGNU. Os três indicativos propostos pela Diretoria Executiva Nacional foram aprovados por ampla maioria pelos Analistas-Tributários que participaram da AGNU.