Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil participaram nesta segunda-feira, dia 20, durante fiscalização de rotina no âmbito da Operação Muralha, da apreensão de 9,700kg de maconha em Guaíra, no Paraná.  A ação ocorreu em conjunto com o Exército Brasileiro e o Batalhão de Polícia da Fronteira (BPFron).

A apreensão ocorreu durante a fiscalização de um ônibus de linha que seguia para Florianópolis/SC. Uma das passageiras escondeu uma bolsa embaixo do banco que continha a maconha. A passageira confessou que levaria a droga até Florianópolis e que ganharia mil reais.

A mulher e a substância foram encaminhadas para a Polícia Federal de Guaíra/PR para os procedimentos legais cabíveis.

A Receita Federal disponibiliza um telefone de contato para denúncias, de forma anônima, por meio do número (45) 9 9152-2036.

A Operação Muralha, desenvolvida na região de fronteira dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul com o Paraguai, iniciou sua primeira fase em 2019 no último dia 12 de maio. As ações acontecem nas barreiras fixas montadas em São Miguel do Iguaçu/PR, próximo ao pedágio, e na PR-163 em Guaíra/PR com revezamento de equipes nas 24h do dia. Nas estradas vicinais, lago do reservatório de Itaipu, Rio Paraná e em toda a região de fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai, a Operação Muralha acontece por meio de incursões das equipes volantes de prontidão.

Essa iniciativa está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), instituído pelo Decreto 8.903/2016, e tem como diretrizes a atuação integrada e coordenada dos órgãos de segurança e de fiscalizações atuantes nas fronteiras, e como foco, o fortalecimento da prevenção, do controle, da fiscalização e da repressão aos delitos transfronteiriços, como contrabando, descaminho, tráfico de drogas, armas e medicamentos, entre outros.

A Operação Muralha é coordenada pela Receita Federal em parceria com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná – DIEP), Justiça Estadual, Ministério Público Estadual da Comarca de São Miguel do Iguaçu e Receita Estadual do Paraná.(Com informações da Assessoria de Comunicação da Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu/PR)