Durante a operação Curare IV, Analistas-Tributários da Direp da 2ª RF, coordenaram uma investigação  que resultou na apreensão de 7.300 espoletas para recarga calibre 12. Toda logística que resultou na apreensão do material, partiu da equipe da Direp 2ªRF, desde a localização dos trechos de passagem terrestre, bem como a identificação do alvo de interesse.

A Operação CURARE 2011 é conduzida pelo Exército Brasileiro para  intensificar a presença do Estado na faixa de fronteira, combatendo ilícitos transfronteiriços e ambientais. A operação se desenvolve na faixa de fronteira brasileira com a França (Guiana Francesa) e com o Suriname, balizada pela calha do Rio Oiapoque no Estado do Amapá.

Além do Exército Brasileiro, as atividades envolvem a participação da Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Receita Federal (RF), Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de proteção à biodiversidade (ICM-Bio), Advocacia-Geral da União (AGU), Ministério Público Federal (MPF), Fundação Nacional da Saúde (FUNASA), Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), bem como órgãos de segurança pública do Estado do Amapá.

Durante a Operação CURARE estão sendo realizadas ações de checagem de veículos e embarcações, atracadouros clandestinos, patrulha fluvial nas calhas dos rios da região, bloqueio e controle de estradas, reconhecimento especializado de fronteira, revista de veículos, embarcações, e ações cívico-sociais nas comunidades carentes.