Nesta semana de 25 a 29 de novembro, Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil atuaram na apreensão de quase duas toneladas de drogas: 1.347 quilos de cocaína no Porto de Santos, 545,5 quilos de cocaína no Porto de Paranaguá e de cerca de 20 kg de substância análoga à maconha no Paraná. Mais de 600 mil em mercadorias também foram retidas nesta semana de trabalho: R$ 486 mil em dois veículos carregados com aproximadamente 100 aparelhos celulares e R$ 126 mil em um ônibus carregado com mercadorias descaminhadas.

No dia 25 de novembro, ocorreu a primeira retenção, quando dois veículos carregados com mercadorias escondidas em fundos falsos foram abordados pela equipe da Receita Federal na região entre a Ponte Internacional da Amizade/PR e a Vila Portes/PR. Foram encontrados aproximadamente 100 aparelhos celulares com valor estimado de R$ 486 mil. Os condutores dos veículos foram presos em flagrante e encaminhados à Delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu/PR para os procedimentos legais, as mercadorias e os veículos ficaram retidos na Alfândega da Receita Federal de Foz do Iguaçu.

Na terça-feira, dia 26 de novembro, Analistas-Tributários atuaram na apreensão de cocaína no Porto de Paranaguá e no Porto de Santos. Durante inspeção não intrusiva com uso de escâner, foram localizados 545,5 quilos de cocaína escondidos em uma carga de compensados no Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná. A droga teria como destino final a Bélgica. No Porto de Santos, situado no litoral de São Paulo, Analistas-Tributários atuaram na apreensão de 1.347 quilos de cocaína escondida no interior de uma carga de açúcar, que teria como destino final o Porto de Tânger-Med, no Marrocos. A RFB suspeita de que o Porto de Tânger-Med tenha sido usado como destino para burlar a fiscalização. Em 2018, 91% dos contêineres movimentados no porto do Marrocos foram reembarcados para outras localidades.

Já no dia 27 de novembro, Analistas-Tributários atuaram na apreensão de cerca de 20 kg de substância análoga à maconha em uma bolsa e uma mochila no bagageiro de um ônibus que fazia a linha Foz do Iguaçu/PR – São Paulo/SP. A ação ocorreu em conjunto com a equipe k9 (cães de faro) da Receita Federal. Os servidores ainda atuaram na retenção de um ônibus carregado com mercadorias descaminhadas na BR-277, em São Miguel do Iguaçu/PR, estimadas em R$ 126 mil. As duas ações se deram no âmbito da Operação Muralha/Hórus.