Os impactos das mudanças promovidas pelo Mapeamento de Processos de Trabalho e pelo uso de novas tecnologias, como os sistemas Farol e CONTÁGIL na rotina e na forma de trabalho dos servidores, foram os temas discutidos na tarde desta terça-feira, dia 30, durante o VII Encontro Regional de chefes das Atividades de Atendimento, Arrecadação e Cobrança da RFB 4ª Região Fiscal, realizado nesta terça-feira, dia 30, no Recife/PE. O evento reuniu quase 80 Analistas-Tributários e administradores que atuam em unidades da Receita Federal em Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Durante a apresentação do painel “O Projeto Farol como instrumento de maior produtividade no trabalho dos Analistas-Tributários”, o integrante do grupo de trabalho do Projeto Farol e Analista-Tributário, Breno Mattar Vieira de Alvarenga, falou sobre a estrutura e atuação do projeto Farol, uma aplicação desenvolvida pela RFB dentro do sistema CONTÁGIL, que permite agilizar e aperfeiçoar processos de trabalho, especialmente quanto à pesquisa e levantamento de dados cadastrais e econômico-fiscais de contribuintes.

De acordo com Breno Mattar, o objetivo do projeto Farol é aumentar a eficiência e eficácia na utilização por meio de tecnologias que permitem reduzir o tempo de espera no atendimento, eliminar estoques de processo, agilizar e padronizar a comunicação com contribuintes, aprimorar o gerenciamento de atividades e, principalmente, aumentar a arrecadação. Breno Mattar destaca ainda que o Farol deve ser compreendido como um processo de valorização do trabalho dos servidores, que passam a ser demandados para atividades de maior complexidade.

Segundo Breno Mattar, é fundamental que os servidores utilizem o Farol, que tem várias aplicações que podem modificar de forma significativa as formas de trabalho em áreas como atendimento, arrecadação e cobrança, contribuindo inclusive para melhoria de todos os resultados e indicadores dessas atividades.

Mapeamento

Ao abrir o painel “As atribuições dos Analistas-Tributários à luz do Mapeamento de Processos de Trabalho da Receita Federal do Brasil (RFB)”, o diretor de Defesa Profissional do Sindireceita, Alexandre Magno Cruz Pereira, ressaltou as constantes transformações na instituição, a evolução dos cargos e das formas de trabalho. Alexandre Magno ressaltou também que, ao longo do tempo, a categoria corrigiu rumos e passou a apontar para um novo caminho, principalmente a partir da consolidação do Mapeamento de Processos de Trabalho. “Os Analistas-Tributários são servidores de nível superior, integrantes da Carreira Tributária e Aduaneira da RFB, que exercem atividades específicas da Administração Tributária e Aduaneira da União, essenciais ao funcionamento do Estado brasileiro”, reforçou Alexandre Magno.

Alexandre Magno fez questão de destacar que o Mapeamento não se encerra e que seguirá em constante modificação e evolução e é neste contexto que os Analistas-Tributários devem estar inseridos. “O ponto essencial nessa discussão é a eficiência. Como podemos ser mais eficientes dentro da instituição, que é essencial para o funcionamento do Estado e o Mapeamento vem, justamente, para que todos os servidores da Casa possam atingir esse grau de eficiência”, ressaltou.

Em sua apresentação, o diretor do Sindireceita fez um amplo resgate de todo o processo de evolução do cargo, dos debates e desafios envolvendo a definição das atribuições dos servidores da Receita Federal.  Alexandre Magno também fez uma análise de todo o marco legal relativo à evolução dos cargos e da Carreira Tributária e Aduaneira e destacou a importância dessas mudanças para consolidação da identidade do cargo de Analista-Tributário, que, aliada ao Mapeamento de Processos de Trabalho, tem trazido importantes mudanças ao clarificar o conjunto de atribuições e de responsabilidades dos servidores da instituição.

O diretor do Sindireceita também destacou o trabalho realizado pelo Sindicato para disponibilizar todos os resultados e análises do Mapeamento de Processos de Trabalho, em especial, as atividades específicas da Administração Tributária e Aduaneira, da Carreira Tributária e Aduaneira, que estão disponíveis na Intranet da RFB e também no aplicativo do Sindireceita, que permite aos usuários apresentar críticas e sugestões, além das cartilhas elaboradas pela Diretoria Executiva Nacional com informações detalhadas do Mapeamento.

Participação

O VII Encontro Regional de chefes das Atividades de Atendimento, Arrecadação e Cobrança da RFB 4ª Região Fiscal, realizado nesta terça-feira, dia 30, no Recife/PE, reuniu mais de 80 Analistas-Tributários e administradores que atuam em unidades da Receita Federal em Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O evento teve início às 8h30 e foi encerrado às 18h30 e foi marcado por debates e pela participação de Analistas-Tributários e de administradores de unidades da RFB de Recife/PE, João Pessoa/PB, Natal/RN, Maceió/AL, Campina Grande/PB, Arapiraca/AL, Santana do Ipanema/AL, Paulista/PE, Suape/PE, Garanhuns/PE, Caruaru/PE, Limoeiro/PE, Vitória de Santo Antão/PE, Jaboatão dos Guararapes/PE, e também contou com as presenças de representantes das Delegacias Sindicais de João Pessoa/PB, Natal/RN, Recife/PE e Maceió/AL, do CEDS de Minas Gerais e da Diretoria Executiva Nacional do Sindireceita.

A abertura do encontro teve as participações do superintendente da 4ª Região Fiscal, Giovanni Christian Nunes Campos, da chefe da Divic da 4ª Região Fiscal, Mariana Valença, do presidente do Sindireceita, Geraldo Seixas, e do delegado sindical do Sindireceita em Recife/PE e diretor de Assuntos Jurídicos da Diretoria Executiva Nacional, Thales Freitas, e do diretor de Defesa Profissional do Sindicato, Alexandre Magno Cruz Pereira, e também do secretário de Finanças do CEDS/MG, Rafael Taveira, que foi o responsável pela mediação dos debates.