IMG_3176

O Senador Paulo Paim também retirou a emenda nº 7 na última semana que trata de redação semelhante à emenda nº 26, ambas com objetivo de separar a Carreira de Auditoria da Receita Federal.

Em compromisso com a verdade, o senador Paulo Paim (PT-RS) comunicou nessa terça-feira, dia 13, a retirada, após por solicitação do Sindifisco, da emenda nº26 apresentada à Medida Provisória (MP) nº 693/15, durante reunião com representantes do Sindireceita e do Sindifisco. O Sindireceita esteve representado na reunião pelo diretor de Formação Sindical e Relações InterSindicais, Odair Ambrósio, o diretor de Assuntos Parlamentares, Sérgio de Castro, o diretor de Aposentados e Pensionistas, Arnaldo Severo Filho e o Analista-Tributário e vereador de Oeiras/PA, Afrânio de Azevedo Andrade.

A Medida Provisória nº 693/2015 altera a Lei nº 10.593/2012 para dispor sobre o porte de arma de fogo institucional pelos servidores integrantes da Carreira Auditoria da RFB. De acordo com a MP, esses servidores poderão portar arma de fogo institucional, mesmo fora de serviço, desde que desempenhe atividade externa e esteja sujeito a maior vulnerabilidade em razão de suas funções ou, ainda, poderão portar arma de fogo de propriedade particular, na hipótese de ameaça a sua integridade física ou de sua família decorrente das atividades que desempenhe e devidamente registrada junto à autoridade policial competente.

O Senador Paulo Paim também retirou a emenda nº 7 na última semana que trata de redação semelhante à emenda nº 26, ambas com objetivo de separar a Carreira de Auditoria da Receita Federal. As emendas nº 7 e 26 traziam prejuízos ao cargo de Analista-Tributário e ignoravam a história da Carreira de Auditoria da RFB.

Segundo o diretor de Formação Sindical e Relações InterSindicais, Odair Ambrosio, o senador Paulo Paim mais uma vez demonstrou sua coerência e seu compromisso com o conjunto dos servidores públicos.