Controle de armas é informatizado, diz PF

O sistema vem sendo atualizado para que possamos ter um controle mais eficaz e assim promover uma melhor integração com o exército, disse o delegado da PF Douglas Morgan

 O comércio e o controle de armas e munições foi um dos temas debatidos nesta segunda-feira, 6 de junho, durante o seminário sobre o “Uso de Armas”, realizado pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO), no auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados.

O delegado de Polícia Federal Douglas Morgan Fullin Saldanha, chefe do Sistema Nacional de Armas, participou do painel e mostrou todas as atribuições da PF no controle à circulação de armas por meio de suas unidades. “Desde a fabricação da arma, a Polícia Federal já tem conhecimento dos dados desse artefato passando pelo registro da arma com o cidadão, a transferência para outro proprietário, a renovação desse registro e a autorização ou não para o cidadão poder portá-la em um ambiente público”, explicou Douglas.

Ainda de acordo com o delegado, todo o controle é feito de forma informatizada. “O sistema vem sendo atualizado para que possamos ter um controle mais eficaz e assim promover uma melhor integração com o exército. Por isso, provemos reuniões periódicas para que o Estado esteja organizado contra uma criminalidade que avança sobre a nossa população”, destacou Douglas Morgan.

Também participaram desse painel o coronel Achiles Santos Jacinto Filho, diretor de Fiscalização de Produtos Controlados do Exército Brasileiro, o diretor-institucional da Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições – ANIAM, Salésio Nuhs e a representante da Rede Desarma Brasil, Melina Risso.

O seminário também tratou da entrada ilegal de armas e munições em território brasileiro. Debateram o assunto o general-de-divisão Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, vice-chefe do Estado Maior do Exército, o delegado de Polícia Federal Oslain Campos Santana, diretor substituto de Combate ao Crime Organizado do Departamento de Polícia Federal, e o inspetor Giovanni Di Mambro, coordenador-geral de Operações do Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

Para o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, deputado federal Mendonça Prado (DEM/SE), autor do requerimento de realização do seminário, o objetivo do evento foi buscar informações e conhecer melhor as atribuições de cada órgão e de cada organização do país. Com essas informações, a comissão pretende contribuir com o aperfeiçoamento do ordenamento jurídico e a defesa de um Estado capaz de combater a criminalidade e reduzir os altos índices de violência registrados diariamente. (Com informações da Assessoria da CSPCCO).