Deputados Federais e Senadores serão alvo da ação das entidades

Representantes de entidades de base, federações, confederações e centrais sindicais reuniram-se no último dia 03 para formar grupo de combate à reforma da Previdência e definir ações integradas a serem empreendidas em todo o Estado de Minas Gerais visando barrar, de vez, a PEC 287/2016 em tramitação na Câmara dos Deputados. O grupo irá concentrar atenção nos parlamentares que irão votar em fevereiro a proposta do Governo.

Durante as discussões foi apresentada uma proposta de ações e um cronograma de atividades que logo foi aprovada por todos. Nesse planejamento estão pautadas ações contundentes como encaminhamento de ofício para os parlamentares solicitando uma posição final a respeito da reforma. Além disso, as organizações irão se reunir e concentrar esforços nos deputados líderes e presidentes de partido, uma vez que eles podem influenciar e orientar a votação de suas bancadas. Haverá ainda ações localizadas nas regiões e municípios onde os deputados que se disserem a favor da reforma tiveram maior votação.

O combate à proposta será contínuo e busca não só garantir o voto contrário à reforma, mas alertar as comunidades sobre a posição de cada deputado federal, de forma a prevenir que sejam reeleitos, caso votem contrariamente à sociedade. A palavra de ordem é: Quem votar a favor, não volta!

Panfletagem, publicidade em rádios do interior, jingles, outdoors, redes sociais e outros meios de divulgação serão empregados para chamar a atenção e evitar que acabem com nossa aposentadoria.

As ações serão planejadas e divulgadas constantemente para que a sociedade tome conhecimento e para que haja mobilização e adesão de outras entidades e cidadãos em torno do tema e contra as reformas.

Compõem o grupo de combate à reforma da Previdência as seguintes entidades: