Os conselheiros que participaram da LXXIII Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Representantes Estaduais (CNRE) do Sindireceita aprovaram, na noite deste domingo, dia 2, a proposta orçamentária da Diretoria Executiva Nacional do Sindicato para 2019. O orçamento foi aprovado por 32 votos favoráveis, nenhum contra e uma abstenção

Além do orçamento para 2019, os conselheiros aprovaram por 30 votos a favor, 1 contra e 1 abstenção a inclusão da proposta de participação da Diretoria no custeio de despesas do projeto “A Identidade Visual do Analista-Tributário vinculada à marca da Receita Federal do Brasil”. Pela proposta aprovada, a Diretoria vai custear parte das despesas com a aquisição de materiais da campanha em um percentual de até 30% das despesas, limitado a um montante de até R$ 40 mil e deverá encaminhar comunicado às Delegacias Sindicais para que possam enviar suas solicitações de produtos.

O diretor adjunto de Finanças e Administração do Sindireceita, Ronaldo Godinho, fez a apresentação do orçamento para 2019 da Diretoria Executiva Nacional do Sindicato e destacou que a proposta para o próximo ano foi elaborada considerando a não prorrogação do Fundo Extra, conforme já havia sido anunciado pela DEN. Veja o comunicado da DEN sobre a não prorrogação do Fundo Extra.

Além de apresentar a proposta orçamentária, o diretor adjunto de Finanças e Administração do Sindireceita, Ronaldo Godinho, respondeu a diversos questionamentos relativos à redução de despesas com o deslocamento de diretores do Sindicato por conta das limitações impostas pela Instrução Normativa 2; adoção de mecanismos de compliance pelo Sindicato; despesas gerais das Diretorias e sobre a não inserção de recursos do Fundo Extra na proposta orçamentária de 2019, em virtude da decisão da DEN de encaminhar pela não prorrogação da contribuição extraordinária, entre outros.

Fundos

O presidente do Sindireceita, Geraldo Seixas, também apresentou um balanço da utilização dos recursos do Fundo ADI/Atribuições/Defesa da Categoria e reforçou a decisão da Diretoria de não prorrogar a contribuição extraordinária de 0.3%. “Em relação ao Fundo Extra, se for necessário no futuro até podemos chamar a categoria para contribuir, mas seguramente teremos que explicar os motivos e, principalmente, estipular o prazo determinado para contribuição extraordinária. Se acontecer essa necessidade, vamos chamar a categoria para dialogar. Mas ainda temos recursos no Fundo para fazer uso quando necessário, com o devido aval do CNRE”, acrescentou.

O presidente da Diretoria Executiva Nacional e o presidente do CNRE Gerônimo Sartori também fizeram uma apresentação aos conselheiros da utilização dos recursos do Fundo de Reserva e a recomposição do saldo do referido fundo. Os presidentes também responderam aos questionamentos dos conselheiros sobre a utilização dos recursos do Fundo.