Apreensão de mais de 550 kg de cocaína em Paranaguá/PR, maconha na Ponte Internacional da Amizade e retenção de 500 mil relógios na região central de São Paulo, cujo valor foi estimado em R$ 50 milhões, além de mercadorias como receptores, memórias externas, perfumes e assessórios eletrônicos foram algumas das atividades que marcaram a semana de trabalho dos Analistas-Tributários da Receita Federal nas fronteiras e aeroportos em todo o Brasil.

Na última terça-feira (7), os Analistas-Tributários atuaram na apreensão de mais de 550 kg de cocaína em Paranaguá/PR. A droga estava dentro de um contêiner carregado com bobinas de papel. O destino final da droga era o Porto de Antuérpia, na Bélgica. A carga apreendida tem o valor estimado de R$ 15 milhões e foi encaminhada para a sede da Polícia Federal em Curitiba.

Na quarta–feira (1º), os Analistas-Tributários participaram de ação conjunta que resultou na apreensão de 20 kg de maconha na Ponte Internacional da Amizade/PR. A primeira abordagem ocorreu por volta das 16h a um homem que atravessava a Aduana, a pé, sentido Brasil. Foram encontrados cerca de 10,8 kg de maconha em uma mochila que pertencia ao pedestre. Por volta das 18h20, foram encontrados mais 13,6 kg de maconha na mala de um viajante que estava em um táxi de placa paraguaia. O homem confessou que entregaria a droga na rodoviária de Foz do Iguaçu e que receberia pelo transporte.

Retenção de mercadorias ilegais

No último sábado (4), os Analistas-Tributários participaram de ação conjunta com o BPFron e a Força Nacional que resultou na retenção de mercadorias em fundo falso de um veículo na Ponte Internacional da Amizade/PR. Os servidores abordaram um táxi com placa paraguaia ocupado apenas pelo condutor. Durante a vistoria, os servidores encontraram um fundo falso no veículo contendo receptores, memórias externas, perfumes e outros acessórios eletrônicos. O valor total das mercadorias retidas é de R$ 12 mil.

 Nesta terça-feira, 6, os Analistas-Tributários da RFB atuaram na retenção de 500 mil relógios falsificados na região central de São Paulo. Quando os agentes da Receita Federal chegaram ao local, vendedores fecharam as portas dos boxes e correram. Um chaveiro foi chamado para abrir as portas de aço e ter acesso às mercadorias.

Os produtos falsificados são oriundos da China. Os envolvidos responderão administrativamente e criminalmente em liberdade. A operação começou com uma denúncia realizada pelas marcas originais dos relógios. O valor estimado das mercadorias é de R$ 50 milhões.