Votação  (2)

Delegados da AGN elegem os membros dos Conselhos Fiscal e de Ética

Eleitos nesta terça-feira, 25/08, os membros do Conselho Fiscal Nacional (CFN) e do Conselho de Ética e Disciplina (CET) do Sindireceita. As eleições do CFN e do CET foram realizadas pela plenária da 14ª Assembleia Geral Nacional (AGN) que está sendo realizada até dia 26 de agosto em Curitiba/PR.

 

Para o o Conselho Fiscal Nacional foram eleitos: Felix Valois Rodrigues Araujo – DF; Reginaldo Fernandes De Souza – SC; Lucineia Ribeiro de Souza Oliveira – PR e conselheiros suplentes: Risonaldo Ferreira dos Santos – PB (1º suplente); Luís Fernando Ferreira Costa – DF (2º suplente); Túlio Acácio de Souza Oliveira – MT (3º suplente).

conselho_fiscal_oficial

Conselho Fiscal Nacional (CFN)

 

Já para o Conselho de Ética e Disciplina foram eleitos: Weber José Lucas Fadel – RN; Rosilene da Costa Fernandes – DF; Cesar Steimbruch – SC e membros suplentes: Lúcia Helena de Andrade – DF (1º suplente); Maria Eurileia Rebouças Cavalcante – CE (2º suplente) e Flávio Fernando de Lima Neri Brasileira – CE (3º suplente).

conselho_de_etica_oficial

Conselho de Ética e Disciplina  (CET)

Sobre os Conselhos

Entre as atribuições estabelecidas no estatuto do Sindireceita, compete ao Conselho Fiscal Nacional (CFN) elaborar o Plano de Trabalho Anual, para apreciação do Conselho Nacional de Representantes Estaduais, contendo o percentual da receita total do Sindireceita que se pretende verificar, os órgãos a serem verificados, a extensão da análise e os respectivos cronograma e orçamento das atividades; implementar o Plano de Trabalho e decidir sobre a utilização dos recursos a ele destinados; e responder às consultas técnicas relativas às questões contábeis e administrativas da Entidade, formuladas por órgãos do Sindireceita ou por filiados.

De acordo também com o estatuto do Sindireceita, compete ao Conselho de Ética e Disciplina (CET) aplicar o Código de Ética e Disciplina, apurando e julgando em primeira instância os fatos relacionados às questões éticas e disciplinares; receber os recursos interpostos e recorrer de oficio ao Conselho Nacional de Representantes Estaduais quando a penalidade a ser aplicada for suspensão, destituição do cargo ou exclusão do quadro social do Sindireceita; e elaborar recomendações e proferir resoluções, entre outras.