O Presidente do Conselho Estadual das Delegacias Sindicais do Sindireceita no Paraná (CEDS/PR) e delegado sindical da Receita Federal do Brasil em Foz do Iguaçu/PR, Luiz Antônio Pereira, e o delegado sindical da RFB em Curitiba, Antônio Jordão Júnior, elogiaram o trabalho realizado por Analistas-Tributários em todo o País durante a cerimônia de abertura da XIV Assembleia Geral Nacional (AGN) do Sindireceita realizada nessa sexta-feira, dia 21.

Luiz Antônio Pereira destacou ainda que a RFB pertence ao povo brasileiro

Luiz Antônio Pereira destacou ainda que a RFB pertence ao povo brasileiro

Em sua fala, o presidente do CEDS/PR saudou os Analistas-Tributários presentes e parabenizou a atuação dos servidores. Luiz Antônio Pereira destacou ainda que a RFB pertence ao povo brasileiro. “Que fique aqui registrado que a Receita Federal é do Brasil. A Receita Federal pertence ao povo brasileiro e o Analista-tributário não trabalha olhando para o seu próprio umbigo. Ele só cresceu o tanto que cresceu neste sindicato porque a causa é justa e ele trabalha olhando para o Brasil, para a arrecadação e para o povo menos favorecido”, afirmou.

Antônio Jordão Júnior parabenizou todos os Analistas-Tributários pelos 30 anos de existência do cargo na carreira de auditoria da Receita Federal

Antônio Jordão Júnior parabenizou todos os Analistas-Tributários pelos 30 anos de existência do cargo na carreira de auditoria da Receita Federal

O delegado sindical de Curitiba, Antônio Jordão Júnior, parabenizou todos os Analistas-Tributários pelos 30 anos de existência da Carreira Auditoria da Receita Federal. “Durante esta semana de assembleia temos um momento de reflexão, depois vem o desafio de conquistar os resultados. Para termos um Receita Federal forte, temos que ter Analistas-Tributários fortes”, afirmou. Parafraseando Caetano Veloso, quando se refere aos ridículos tiranos nos poderes, Antônio Jordão arrancou aplausos dos participantes ao dizer que a Receita Federal não precisa de tiranos.

O delegado sindical agradeceu ainda a oportunidade de realizar a AGN em Curitiba e lembrou que o maior desafio ainda está por vir. “Nos próximos dias vamos aprofundar o diálogo e daqui para frente será mais difícil a caminhada. Temos muitos desafios durante o evento e especialmente depois desta assembleia”, disse.