No período de janeiro a maio de 2020, o volume de cocaína apreendido representa um novo recorde histórico para a instituição. Foram apreendidas 23.1 toneladas da droga. Essa quantidade representa um aumento de 2,8 % em relação ao mesmo período de 2019.

As maiores apreensões foram registradas nos portos de Santos (9,4t), Paranaguá (4,2t), Salvador (3,7t), São Francisco do Sul (3,2t) e Itajaí (1,2t)

A Receita Federal atribui o crescimento das apreensões de cocaína ao aperfeiçoamento dos procedimentos de análise de risco, além da utilização de equipamentos de ponta como scanners e da atuação das equipes que utilizam cães de faro nos procedimentos de fiscalização.

Este resultado recorde foi obtido mesmo durante a pandemia da Covid-19, evidenciando que a Receita Federal exerce suas funções, essenciais ao nosso país, mesmo diante de qualquer dificuldade sazonal. (Com informações da Receita Federal).

ATRFB em ação

Como atividade essencial à proteção da sociedade e do Estado, os Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil que atuam na Aduana mantêm a rotina de trabalho nos postos de fronteira terrestre, aeroportos e portos de todo o país.

Inclusive, os Analistas-Tributários reforçaram sua atuação para contribuir com a sociedade nesse momento, reafirmando o objetivo de garantir controle aduaneiro nas atividades de importação e exportação e, principalmente, assegurar a realização das atividades de fiscalização, vigilância e repressão, mesmo durante a pandemia de coronavírus.

Os Analistas-Tributários estão na linha de frente atuando na facilitação do comércio exterior, mas agindo também para garantir o combate ao contrabando, descaminho e tráfico internacional de drogas por todo o país.

#sindireceita #analistatributário #receitafederal #Aduana #Apreensão #Fronteira