Do dia 17 a 27 de março, Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (RFB) atuaram em várias ações de fiscalização e controle aduaneiro realizadas pelo Órgão, que resultaram na apreensão de mais de duas toneladas de cocaína.

No dia 17 de março, foram apreendidos 700 kg de cocaína em meio a uma carga de 21,6 toneladas de tripas de carne, resultado do trabalho de gerenciamento e análise de risco desenvolvidos pelas equipes da Alfândega de Santos, da utilização de cães de faro da Unidade e de imagens de escâneres. A mercadoria tinha como destino final o Porto de Hamburgo, na Alemanha. Suspeita-se que a droga foi inserida na carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores, técnica criminosa denominada “rip-off modality”.

Analistas-Tributários atuam na apreensão de 766 kg de cocaína no Porto de Paranaguá-PR

Já no dia 19 de março, no Porto de Paranaguá/PR, foram apreendidos 766 kg de cocaína escondidos em meio a uma carga de madeira. O carregamento tinha como destino o Porto de Le Havre, na França, e foi avaliado em mais de R$ 4 milhões. Outros 565 kg da droga foram apreendidos no Porto de Paranaguá, litoral do Paraná. 240 kg de cocaína no dia 23 de março, em uma carga de papel que tinha como destino o Porto de Algeciras, na Espanha; e 325 quilos de cocaína nesta quinta-feira, dia 26, em um contêiner carregado com tábuas de madeira, que teria como destino final um porto também na Espanha.

Analistas-Tributários atuam na apreensão de 240 kg de cocaína no Porto de Paranaguá

Outra apreensão ocorreu no Porto de Santos, litoral de São Paulo. No dia 25 de março, foram encontrados 326 quilos de cocaína no interior de um contêiner carregado com papel, que teria como destino final o Porto de Antuérpia, na Bélgica. Suspeita-se que a droga foi inserida na carga por meio da técnica “rip-off modality”.

Essas apreensões comprovam que as restrições impostas pela pandemia não afetaram as ações do crime organizado internacional e que é fundamental que a Receita Federal prossiga com sua rotina de controle nas fronteiras, apresentando resultados expressivos na apreensão de drogas e mercadorias, mesmo em plena guerra contra a COVID-19.

A Receita Federal mantém todos os postos de controle aduaneiro em operação. Estão sendo realizadas as atividades de controle de carga, verificação de mercadorias e verificação de bagagem para os que cruzam as fronteiras terrestres. Os Analistas-Tributários reforçaram sua atuação para contribuir com a sociedade nesse momento, reafirmando o objetivo de garantir o controle aduaneiro nas atividades de importação e exportação e, principalmente, assegurar a realização das atividades de fiscalização, vigilância e repressão. Os servidores da RFB estão na linha de frente atuando na facilitação do comércio exterior, mas agindo também para garantir o combate ao contrabando, descaminho e tráfico internacional de drogas por todo o país. Nosso objetivo é facilitar e manter a segurança do fluxo do comércio internacional por nossas fronteiras.

Acompanhe o trabalho de fiscalização e controle aduaneiro realizado pelos Analistas-Tributários da RFB nas redes sociais do Sindireceita:

Facebook: @Sindireceita
Instagram: @sindireceita
Twitter: @SindireceitaDEN
YouTube: Sindireceita DEN