Como serviço essencial à população, os Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil vêm mantendo sua rotina de trabalho nos postos de fronteira terrestre, aeroportos e portos de todo o país durante a pandemia de coronavírus. Na noite de quarta-feira (6), a Equipe de Vigilância e Repressão da Alfândega de Mundo Novo/MS, em ação conjunta com o Grupo Regional de Vigilância e Repressão de Campo Grande/MS, atuaram na apreensão de um caminhão de origem paraguaia carregado com cigarros contrabandeados. A carga está avaliada em R$ 2.250.000,00.

No mesmo dia, Analistas-Tributários atuaram na apreensão de cerca de 3,5 quilos de cocaína no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. A droga foi localizada com apoio de cães de faro da RFB durante inspeção em cargas de exportação que seria enviada para a República de Camarões, na África Central.

No último sábado (9) Analistas-Tributários atuaram na apreensão de 16 quilos de skunk e 1 quilo de cocaína, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus/AM. A ação foi conduzida por servidores do Serviço de Vigilância e Repressão ao Combate do Contrabando e Descaminho da Alfândega do Porto de Manaus (SEREP) e da Polícia Federal, com apoio do cão de faro Odin, da Receita Federal.

Além disso, cerca de 550 quilos de cocaína foram apreendidos na tarde desta segunda-feira (11), com a atuação de Analistas-Tributários no Porto de Salvador. A Polícia Federal também participou da ação. A droga, avaliada em R$ 103 milhões, estava escondida em carga de uva, que teria como destino final o Porto de Roterdã, na Holanda.

Analistas-Tributários atuaram também na apreensão de um ônibus motor-casa carregado com mais de 42 mil cigarros contrabandeados do Paraguai na manhã desta quarta-feira (13), em Rio Grande/RS. A apreensão foi realizada em conjunto com a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária. Um homem de 36 anos foi preso em flagrante por contrabando. O veículo e a mercadoria são avaliados em cerca de R$ 260 mil.

Em ação realizada na quarta-feira (13), Analistas-Tributários  das equipes da Alfândega de Santos atuaram na apreensão de 556 kg de cocaína escondidos em uma carga de farelo de soja que seria exportada para a Europa. As atividades aduaneiras são essenciais para a sociedade e, apesar da Covid-19, neste ano, a Alfândega de Santos já evitou o envio de mais 8,6 toneladas de cocaína para portos europeus.

Os Analistas-Tributários atuaram ainda em uma ação conjunta realizada pela Receita Federal do Brasil, com o Comando de Operações de Divisa da Polícia Militar de Goiás e Polícia Rodoviária Federal, que resultou na retenção de três veículos que transitavam em rodovias do estado de Goiás. Os veículos, procedentes do Paraguai, transportavam mercadorias estrangeiras sem documentação fiscal e não contavam que, em tempos de quarentena, seriam abordados pela fiscalização. Estima-se que o valor total da apreensão supere R$ 500 mil.

Como atividade essencial à proteção da sociedade e do Estado, os Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil que atuam na Aduana mantêm a rotina de trabalho nos postos de fronteira terrestre, aeroportos e portos de todo o país.

Inclusive, os Analistas-Tributários reforçaram sua atuação para contribuir com a sociedade nesse momento, reafirmando o objetivo de garantir controle aduaneiro nas atividades de importação e exportação e, principalmente, assegurar a realização das atividades de fiscalização, vigilância e repressão, mesmo durante a pandemia de coronavírus.