A retenção de R$ 2 milhões em remessas postais irregulares, apreensão de drogas, de carros com mercadorias como celulares e perfumes sem comprovação de nota fiscal foram alguns dos destaques da semana de trabalho dos Analistas-Tributários da Receita Federal. Os dados compreendem o período de 31 de maio a 05 de junho.
Entre os dias 30 a 31 de maio, os Analistas-Tributários que atuam em equipes da Receita Federal de Foz do Iguaçu, São Paulo, Santa Catarina e Paraná fiscalizaram o centro de distribuição de remessas postais em Bauru/SP e essa fiscalização resultou na retenção de R$ 2 milhões em remessas postais irregulares. As apreensões foram motivadas pela não comprovação da importação das mercadorias, seja pela falta de nota fiscal ou outro documento comprovatório de regularidade fiscal como pela apresentação de documentos comprobatórios suspeitos de serem falsos ou inidôneos. Após verificação das remessas, cerca de 3.200 volumes foram retidos por alguma irregularidade. Em seguida, as mercadorias foram lacradas e encaminhadas à Delegacia da Receita Federal da Receita Federal do Brasil de Bauru/SP para dar sequência aos procedimentos legais cabíveis. Dos 3.200 volumes retidos, aproximadamente mil se tratavam de aparelhos celulares. Estima-se que essas mercadorias somem R$ 2 milhões.
No dia 31 de maio, Analistas-Tributários participaram, durante fiscalização de rotina no âmbito da Operação Muralha, de ação conjunta com o Exército Brasileiro e o Batalhão de Polícia de Fronteira, que resultou na retenção de mais de R$ 60 mil em mercadorias importadas. A retenção ocorreu por volta de 23h, quando equipes deram ordem de parada a um ônibus de linha Foz do Iguaçu-Maringá. Durante a inspeção, os servidores solicitaram ao motorista que abrisse um dos compartimentos do ônibus que estava trancado.
No dia 31, Analistas-Tributários participaram, durante fiscalização de rotina na Operação Muralha, da retenção de um veículo carregado com fibras ópticas em Mato Grosso do Sul. Por volta das 19h, uma caminhonete suspeita foi abordada em Ponta Porã, na BR-463. Durante a verificação no interior do veículo, as equipes encontraram fibras ópticas que foram importadas de forma irregular. Estima-se que as mercadorias retidas ultrapassem o valor de R$ 10 mil. O veículo foi retido e encaminhado à Inspetoria da Receita Federal de Ponta Porã para os procedimentos legais cabíveis.
No dia primeiro de junho, Analistas-Tributários participaram, durante fiscalização de rotina no âmbito da Operação Muralha, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, da retenção de grande quantidade de mercadorias descaminhadas. Durante inspeção no Posto da Polícia Rodoviária Federal em Ponta Porã, os servidores encontraram vários eletrônicos, cosméticos, produtos para bazar e pesca. Estima-se que as mercadorias somem aproximadamente R$ 50 mil e o veículo R$ 15 mil.
No dia 02, Analistas-Tributários participaram da retenção de um veículo carregado com grande quantidade de celulares. A abordagem foi realizada na BR-277, em São Miguel do Iguaçu/PR. Durante a vistoria do veículo, as equipes encontraram vários celulares e perfumes no banco traseiro do carro. Ao checar o porta-malas, uma impressora também foi encontrada. As mercadorias, em sua maioria celulares, foram retidos e avaliados em aproximadamente R$ 40 mil.

No dia 3, Analistas-Tributários da Receita Federal participaram, durante fiscalização de rotina no âmbito da Operação Muralha, da retenção de quatro veículos carregados com mercadorias descaminhadas em Mato Grosso do Sul. A ação ocorreu por volta das 23h, quando as equipes abordaram quatro veículos em sequência que transitavam em uma estrada rural, em Nova Alvorada do Sul/MS. Durante inspeção, os servidores encontraram diversos tipos de mercadorias importadas de forma irregular, como vestuários e armações para óculos. As mercadorias e os veículos, que tinham placas de São Paulo e de Mato Grosso do Sul, foram retidos e encaminhados à Alfândega da Receita Federal em Ponta Porã/MS para os procedimentos legais cabíveis. Os condutores foram liberados, porém serão enviadas ao Ministério Público representações fiscais para fins penais para apuração dos ilícitos. Estima-se que as mercadorias somem aproximadamente R$ 160 mil e os veículos R$ 80 mil.
No dia 3, Analistas-Tributários da equipe da Receita Federal no Porto de Santos/SP atuaram na apreensão de 94 kg de cocaína escondidas em compartimentos de um trator. A ação ocorreu em conjunto com a Polícia Federal. Os entorpecentes foram localizados durante fiscalização de rotina no porto. A droga estava separada em tabletes e dividida em três malas. A cocaína tinha como destino a cidade de Antuérpia, na Bélgica.