Debater e propor ações conjuntas entre entidades, parlamentares e Sindicatos para barrar a reforma da Previdência. Essa foi a pauta da reunião de trabalho realizada pela líder da Minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB/RJ) com as entidades nacionais das carreiras do setor público, nesta terça-feira (02) na Câmara dos Deputados, em Brasília. A diretora de Assuntos Parlamentares do Sindireceita, Sílvia de Alencar, participou da reunião.
O objetivo da liderança é realizar uma campanha nacional unificada denunciando os malefícios da reforma da Previdência. Jandira destacou a necessidade de criar uma central de informações sobre a reforma da Previdência, com um portal na internet para reproduzir e “viralizar” os materiais sobre o assunto.
A líder da Minoria também sugeriu que seja criado um fundo com recursos doados pelas entidades Sindicais para criação de peças publicitárias, como vídeos, outdoors, etc., explicando à sociedade o que está à por trás do projeto do Governo.
A deputada federal Lídice da Mata (PSB/BA) instigou os servidores públicos a denunciar essa reforma que usa o argumento de que são os mais privilegiados. “O serviço público está há anos sem reajuste, com acordos descumpridos, regras trabalhistas cada vez mais instáveis, etc.. Os servidores públicos não são os vilões, os bancos é que bancos são,” apontou.
Jandira Feghali também pediu mobilização de todos para o “Levante das Mulheres contra o fim da Aposentadoria”, que será realizado na próxima quinta- feira, 11, na Câmara dos Deputados. “Os direitos das mulheres serão as primeiros excluídos se essa reforma passar, por isso, vamos mobilizar mulheres de todo país, convidar artistas e sociedade civil para pressionar os deputados contra a reforma,” explicou.
A diretora de Assuntos Parlamentares do Sindireceita, Sílvia de Alencar, reforçou o pedido de união das Centrais Sindicais na luta contra a reforma da Previdência. “É fundamental unidade de ação e de discurso. Se lá atrás tivéssemos barrado a MP 873, hoje os Sindicatos teriam mais força para barrar essa reforma. No dia 11, vamos lotar o auditório Nereu Ramos e mostrar a força das mulheres,” afirmou Silvia.

Contribuição Sindical
As Centrais Sindicais alertaram os deputados sobre a necessidade de barrar a Medida Provisória 873/19, que busca sufocar economicamente as entidades sindicais. Segundo os líderes, muitos Sindicatos não conseguirão resistir nem ao tempo de tramitação da MP.  Os Analistas-Tributários aprovaram, em AGNU realizada entre 7 e 29 de março, por ampla maioria, a participação em mobilizações nacionais e regionais contra a reforma da Previdência.