Os representantes do Sindireceita também apresentaram ao parlamentar o estudo “Alternativas para enfrentar a crise fiscal – Propostas dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil”, que integra a campanha Brasil Sem Crise.

Os representantes do Sindireceita também apresentaram ao parlamentar o estudo “Alternativas para enfrentar a crise fiscal – Propostas dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil”, que integra a campanha Brasil Sem Crise.

O vice-presidente do Sindireceita, Geraldo Seixas e o diretor de Assuntos Parlamentares, Sérgio de Castro estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira, dia 15, com o deputado federal Danilo Forte (PSB-CE), no gabinete do parlamentar na Câmara dos Deputados, em Brasília/DF. No encontro, os representantes do sindicato repudiaram o teor das emendas que visam prejudicar o cargo de Analista-Tributário e que foram apresentadas à Medida Provisória nº 693/2015, que altera a Lei nº 10.593/2012 para dispor sobre o porte de arma de fogo institucional pelos servidores da Carreira Auditoria da Receita Federal do Brasil. O deputado federal se comprometeu a analisar as emendas.

Os representantes do Sindireceita também apresentaram ao parlamentar o estudo “Alternativas para enfrentar a crise fiscal – Propostas dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil”, que integra a campanha Brasil Sem Crise, lançada neste mês pelo sindicato. Durante a reunião também foi entregue ao deputado federal a Carta Aberta dos Analistas-Tributários, resultante da XIV Assembleia Geral Nacional (AGN), ocorrida no mês de agosto em Curitiba/PR, além de duas edições da Revista Tributu$ e um exemplar do documentário Fronteiras Abertas 2015, desenvolvido pelo Sindireceita.

O deputado federal Danilo Forte (PSB-CE) analisa o estudo desenvolvido pelos Analistas-Tributários.

O deputado federal Danilo Forte (PSB-CE) analisa o estudo desenvolvido pelos Analistas-Tributários.

Acerca desta produção, o diretor de Assuntos Parlamentares, Sérgio de Castro, destacou as fragilidades da RFB na fiscalização das fronteiras brasileiras. “A Receita Federal não se preocupa com o descaminho e isso aumenta crimes como o contrabando e o tráfico”, disse.

Sobre a atuação dos Analistas-Tributários, o vice-presidente Geraldo Seixas destacou que a Receita Federal tem realizado um esforço, por meio do Mapeamento de Processos de Trabalho, no intuito de reconhecer as atribuições do cargo. No entanto, segundo ele, a má utilização da mão de obra dos Analistas-Tributários ainda é uma realidade enfrentada pelos servidores. No estudo lançado junto à campanha Brasil Sem Crise, os ATRFBs apresentam ideias para otimizar a utilização mão de obra qualificada da categoria, bem como alternativas para o enfrentamento dos impactos da grave crise econômica enfrentada pelo País atualmente.

Confira o estudo completo clicando aqui.

Acompanhe, curta e compartilhe as publicações da campanha Brasil Sem Crise no Facebook.