A Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social reuniu-se novamente nesta quarta-feira (27) na Câmara dos Deputados, para discutir novas estratégias de mobilização após ser oficializada na quarta-feira (20). A Frente vem reunindo parlamentares, entidades, associações e sindicatos contra a reforma da Previdência (PEC 6/2019). O diretor de Assuntos Previdenciários do Sindireceita, Sérgio de Castro, esteve presente representando o Sindicato.
O deputado Elvino Bohn Gass (PT/RS), que presidiu a reunião, destacou que o lançamento da frente parlamentar reuniu mais de 900 pessoas no auditório Nereu Ramos e recebeu mais de 171 assinaturas de deputados e de 27 senadores. “Esse volume de mobilização assombrou o governo e parlamentares a favor da reforma, e isso é muito positivo para nós. As pessoas estão se sensibilizando de que é preciso lutar contra a reforma da Previdência, e que podemos vencer essa batalha,” comemorou Bohn Gass.
O parlamentar enfatizou a necessidade de as associações, sindicatos e parlamentares continuarem a mobilização nos estados, nas redes sociais, e explicando à sociedade que os trabalhadores serão os mais prejudicados com a reforma. Segundo Bohn Gass, diversas frentes estão sendo criadas em todo país: Frente Gaúcha, Amazonense, etc. “A luta contra a reforma está se ampliando, mas não podemos esmorecer,” afirmou o parlamentar.
O diretor do Sindireceita, Sérgio de Castro, afirmou que é preciso intensificar vídeos, textos, palestras, etc., para esclarecer sobre a desconstitucionalização da Previdência, o regime de Capitalização e quanto os pequenos municípios irão perder na economia local sem as aposentadorias. “A defesa da Previdência Social é responsabilidade de todos e, nós, Analistas-Tributários da Receita Federal, temos muito a contribuir nesse momento. No dia 12 de abril, participarei em Porto Alegre de audiência para tratar sobre a reforma. Devemos nos manter unidos para combater graves retrocessos nos nossos direitos”, finalizou Castro.