O secretário-geral do Sindireceita, Jorge Luiz Moreira, participou de reunião nesta quinta-feira, dia 7, sobre o 1º processo eleitoral da Fundação de Previdência Completar do Servidor Público Federal do Poder Executivo (Funpresp). A discussão tratou da criação da(s) chapa(s) e de como será a distribuição das cadeiras de titulares e suplentes de acordo com as entidades e categorias participantes da previdência complementar.

A sugestão mais válida, e apoiada pelo Sindireceita, é a criação de uma chapa única para a construção de uma diretoria com propostas mais alinhadas e que beneficie a todas as categorias. “A melhor forma de realizar uma gestão eficiente é fazer com que todas as entidades convirjam no mesmo objetivo, garantindo a maior representatividade possível, com o maior número de entidades possível”, defendeu Jorge Luiz.

A proposta foi aceita pelas entidades presentes na reunião, mas ainda é aguardado um posicionamento do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacat) sobre a criação da chapa única.

reuniaofunpresp2-2

A organização institucional do Funpresp envolve as áreas deliberativa e fiscal, além das diretorias específicas e comitês. A área deliberativa é composta por três titulares e três suplentes, enquanto a fiscal é composta por dois titulares e dois suplentes, além das vagas disponíveis para os comitês e as diretorias. Esses cargos serão ocupados pelos servidores de três macro categorias, distribuídas em: áreas do trabalho e pessoal; educação e temas afins; e área fiscal, auditoria e demais servidores. O Sindireceita se encaixa no último grupo e pode assumir a titularidade ou suplência no Conselho Deliberativo ou nos comitês que forem convenientes.

Participaram da reunião a Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão (Anapar), Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes), Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).