A diretoria Executiva Nacional do Sindireceita (DEN), representada por seu presidente, Geraldo Seixas, e pelos diretores Sérgio de Castro e Breno Rocha, se reuniram nesta quarta-feira, dia 17 de janeiro, na sede da Unacon Sindical, em Brasília, com o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e com o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate).

Na ocasião, a pauta de trabalho foi composta pela avaliação de conjuntura das entidades presentes; discussão sobre campanha salarial de 2018; preparação da Reunião Ampliada do Fonasefe e Fonacate dos dias 3 e 4 de fevereiro de 2018; proposta de derrubada dos vetos do PL 3831/15, que estabelece normas para a negociação coletiva no serviço público da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios; ação contra Rede Globo pelo direito de resposta; preparação das atividades para o retorno dos parlamentares; entre outras.

Durante o encontro, o presidente do Sindireceita lembrou que Analistas e Auditores da Receita Federal e do Trabalho foram as únicas categorias que não tiveram o acordo salarial cumprido integralmente, mesmo após a publicação da Lei nº 13.464/2017. Ele ressaltou que o retardamento injustificado para o cumprimento do acordo coloca a negociação salarial em risco, provocando insegurança em toda a categoria. “Fizemos questão de participar desse fórum para desmistificar a ideia de que existem pautas corporativas. Nosso acordo é um dos únicos que ainda não foi cumprido e, por isso, atuaremos sempre para evitar quaisquer retrocessos ou prejuízos à categoria. O funcionalismo entra em um outro período de negociação salarial, enquanto que a nossa, de 2015, ainda não foi finalizada. É um ataque não apenas a nossa categoria, mas ao serviço público como um todo. Da mesma maneira que estão descumprindo um acordo assinado conosco, podem descumprir com qualquer entidade. É uma ofensiva geral ao próprio funcionalismo público”, esclareceu Geraldo Seixas.

A reforma da Previdência defendida pelo atual governo federal, por meio da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 287/2016, também foi pauta da avaliação de conjuntura do presidente do Sindireceita. Na oportunidade, Seixas definiu o tema como prioritário nas lutas das entidades e detalhou a estratégia de atuação do Sindireceita para o enfrentamento no dia 19 de fevereiro. “O Sindireceita tem participado ativamente de todas as ações contra a reforma. Fizemos um levantamento dos parlamentares que são favoráveis à PEC 287 para que fosse realizado um trabalho parlamentar na tentativa de reverter os votos desses deputados. Além disso, fizemos uma pesquisa na base eleitoral de cada um deles para que os delegados sindicais, orientados pelo sindicato, possam agir pontualmente nos estados, em um trabalho de convencimento, diluindo assim os custos de campanhas. Para o dia 19 de fevereiro, entendemos que essa estratégia pode ser eficaz. É preciso uma mobilização forte, mas é preciso também nesse meio tempo agregar forças para fazermos divulgações acertadas e um trabalho parlamentar de base”, concluiu Seixas.

Encaminhamentos

A próxima reunião do Fonasefe e Fonacate será realizada no dia 2 de fevereiro, às 18h, na sede da CONDSEF, em Brasília/DF. O encontro terá como pautas principais os informes das entidades e o processo preparatório para a Reunião Ampliada do Fonasefe e Fonacate, que ocorrerá nos dias 3 e 4 de fevereiro, também na capital federal.

A Reunião Ampliada é destinada aos dirigentes sindicais das entidades filiadas ao Fórum e tem como objetivos promover o debate político da conjuntura atual e seus impactos a fim de traçar estratégias eficientes de enfrentamento; organizar a luta contra o desmonte do serviço público; discutir e debater a Campanha Salarial de 2018, e promover a unidade de ação na defesa dos servidores e da melhoria de qualidade dos serviços públicos para a população.

No dia 3 de fevereiro (sábado), o evento será realizado das 9h às 19h e, no dia 4 de fevereiro (domingo), a reunião ocorrerá das 8h30 às 18h.