Campanha “Viva a Originalidade. Pirata: Tô fora!” do Sindireceita promove mais uma ação no Recife/PE

PUBLICADO EM 15/05/2013

Para celebrar a originalidade e a riqueza cultural do carnaval pernambucano, a campanha “Viva a Originalidade. Pirata: tô fora!”, promovida pelo Sindireceita, realizou mais uma ação de conscientização nas ruas do Recife durante o Carnaval 2013. Aproveitando a grande concentração de artistas, autoridades e formadores de opinião que acompanharam a passagem do Bloco Galo da Madrugada, no sábado dia 9, promotores da campanha e Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil fizeram mais uma ação para mobilizar a sociedade contra à pirataria. O contato com os artistas, formadores de opinião e autoridades presentes possibilitou ao Sindireceita a divulgação das ações da campanha e do trabalho realizado pelo Analista-Tributário no combate aos crimes de contrabando, descaminho, tráfico de drogas, armas e munições nas aduanas em todo o País.

A presidenta do Sindireceita, Sílvia Alencar, participou das ações da campanha em Recife e aproveitou a oportunidade para manter contato com as autoridades que acompanharam a passagem do Bloco Galo da Madrugada. Sílvia Alencar ressaltou o caráter cidadão do Sindireceita, que por meio da campanha, tem mostrado os riscos e prejuízos que a pirataria gera para a sociedade e para o País. “Nessas ações mostramos também o valor do nosso cargo. Fazemos uma ação de cidadania e aproveitamos para mostrar a importância do Analista-Tributário para Receita Federal e para sociedade brasileira”, disse.

O delegado sindical do Sindireceita no Recife/PE, Thales Freitas, que é diretor da DEN e coordenador da campanha no Estado, destacou os resultados da ação que têm conseguindo conscientizar a população e os formadores de opinião, mostrando que a pirataria não é um crime menor e que, geralmente, está ligada a outras práticas ilícitas como o tráfico de drogas e o contrabando de armas e munições. “Com a campanha também mostramos que dentro da Receita Federal existe o cargo do Analista-Tributário e a importância do trabalho realizado por esses servidores. Isso tem sido feito de forma constante junto à sociedade, à mídia e as autoridades”, destacou. O diretor do Sindireceita fez questão de lembrar que a campanha “Pirata: Tô fora!” foi uma iniciativa do ex-diretor do Sindicato Rodrigo Thompson, falecido em 2012, e também destacou o apoio institucional do Governo do Estado de Pernambuco, das prefeituras do Recife e Olinda, da Empresa Pernambucana de Turismo – EMPETUR, Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco – FUNDARPE, dentre outros. “Essa é uma campanha exitosa que a atual gestão não poderia deixar que esfriasse”, destacou.

As ações da campanha também contaram com a colaboração do diretor de Formação Sindical e Relações Intersindicais do Sindireceita, Geraldo Seixas. Ele ressaltou a importância do trabalho do Sindicato que tem possibilitado o contato com setores da sociedade, formadores de opinião, parlamentares e com autoridades governamentais. Seixas lembrou que por dois anos seguidos a campanha “Pirata: Tô fora!” foi eleita pelo Conselho Nacional de Combate à Pirataria do Ministério da Justiça (CNCP/MJ) como a melhor ação educativa em execução no País e que este reconhecimento possibilitou ao Sindicato ampliar sua exposição e conquistar novos apoios. “Nós só temos é que valorizar a nossa campanha”, destacou.

Bloco “Pirata: Tô fora!”

Como parte das ações da campanha, o Bloco “Pirata: Tô fora!”, pelo terceiro ano consecutivo, desfilou pelas ruas do Recife Antigo. Analistas-Tributários e promotores aproveitaram a concentração de foliões nas ruas do Recife Antigo, onde também está localizada a sede da DS do Sindireceita em Recife, para realizar a divulgação da campanha “Viva a Originalidade”.

O Bloco “Pirata: Tô fora!” é uma iniciativa da Delegacia Sindical do Sindireceita no Recife/PE que, com o apoio da Diretoria Executiva Nacional, também faz parte das atividades de integração da DS com seus filiados. Os Analistas-Tributários que participam do Bloco também colaboram com a distribuição de materiais da campanha ajudando na conscientização da população que se reúne para participar do carnaval nas ruas do Recife Antigo, um dos pontos mais tradicionais da festa.

O Rei Momo, Ivanildo Plínio da Silva, a Rainha do Carnaval, Patrícia Fernandes, o Promotor de Justiça do Estado de Pernambuco, Dr. Maviael de Souza Silva, o Coordenador Geral do Procon, José Cavalcanti de Rangel Moreira e o delegado sindical do Sindireceita no Recife/PE, Thales Freitas.

Além de reunir Analistas-Tributários que trabalham em várias unidades da Receita Federal em Recife e Olinda, o Bloco “Pirata: Tô fora!” também chamou a atenção de várias autoridades que participaram da mobilização. As ações da campanha no Recife Antigo contaram com as presenças do promotor de justiça do Estado de Pernambuco, Maviael de Souza Silva, que é coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Defesa do Patrimônio Público e Social, do coordenador geral do Procon Estadual, José Cavalcanti de Rangel Moreira, do procurador de justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Combate à Sonegação Fiscal, José Lopes de Oliveira Filho, do capitão da PM/PE e gerente ministerial de Segurança Institucional do Ministério Público de Pernambuco, Claudemir Câmara. Também prestigiaram o Bloco “Pirata: Tô fora!” o Rei e a Rainha Momo, Ivanildo Plínio da Silva e Patrícia Fernandes.

Na oportunidade, estiveram presentes, também, o Procurador de Justiça, Dr. José Lopes de Oliveira Filho e sua esposa, e a direita da foto, o capitão da PM/PE e gerente ministerial de Segurança Institucional do Ministério Público de Pernambuco, Claudemir Câmara.

O delegado sindical do Sindireceita no Recife/PE, Thales Freitas, agradece a todos os Analistas-Tributários que colaboram com as ações da campanha “Pirata: Tô fora!” durante o carnaval do Recife, demonstrando, mais uma vez, seu compromisso com a valorização da categoria.

Campanha

O Sindireceita lançou a Campanha Nacional “Pirata: tô fora! Só uso Original” em 2005, no Ministério da Justiça, em Brasília/DF. Desde então, foram realizadas diversas ações em todo o País. A Campanha também foi incluída em um relatório de atividades do Ministério da Justiça entre as principais ações educativas em andamento no Brasil e integrou o esforço olímpico pela candidatura do Rio de Janeiro como cidade sede dos jogos em 2016. Um relatório detalhado das ações da Campanha foi encaminhado, por solicitação do Comitê de Candidatura Rio 2016, à sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em Lausanne, na Suíça. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) enviou ao Comitê Olímpico Internacional (COI) um memorando em que o Brasil se compromete a respeitar a propriedade intelectual durante os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro/RJ. De acordo com o COB, o apoio do Sindireceita foi fundamental no que tange às exigências do COI referentes à proteção das marcas.

Desde o lançamento, a Campanha “Pirata: tô fora. Só uso original!” desencadeou reações em todo o País. Nos últimos anos, o Sindireceita recebeu centenas de solicitações para uso da marca, produção de materiais e participação em ações de conscientização da sociedade e combate à pirataria. A cada dia, também aumenta a mobilização de educadores, microempresários e de representantes de multinacionais e entidades de classe interessados em ajudar no combate à pirataria no Brasil.

Confirmando a popularidade e eficiência da campanha “Viva a Originalidade: Pirata Tô Fora”, o Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Propriedade Intelectual do Ministério da Justiça (CNCP/MJ) concedeu, pelo segundo ano consecutivo, o Prêmio Nacional de Combate à Pirataria, reconhecendo a campanha como Melhor Ação Educativa desenvolvida em 2012.

Fruto da percepção dos Analistas-Tributários da Receita Federal que trabalham em regiões de fronteira e que apreendem volumes cada vez maiores de produtos piratas, a campanha tinha, inicialmente, a meta de ampliar o debate e mostrar que a pirataria provoca sérios problemas ao Brasil. Nesse momento, a pirataria entrou na pauta dos debates da categoria e tornou-se uma preocupação nacional. Percebeu-se que além do aumento nas apreensões crescia também a diversificação de produtos piratas. Já não se falava apenas de CD’s e DVD’s. Os Analistas-Tributários passaram a apreender, cada vez mais, medicamentos, produtos agrícolas como agrotóxicos, brinquedos, óculos, vestuários, peças de veículos, ou seja uma infinidade de produtos piratas que trazem risco real à saúde da população.

Acompanhe todas as ações facebook.com/vivaoriginalidade

 

468 ad

Leave a Reply