Campanha “Pirata: Tô fora!” do Sindireceita lança documentário “Dois pra lá, Dois pra cá” em homenagem aos Bois de Parintins

Para celebrar a originalidade e a riqueza cultural do Festival Folclórico de Parintins, Amazonas, e que tem como grande atração a disputa entre os Bois-Bumbás Garantido e Caprichoso, a campanha “Viva a Originalidade. Pirata: tô fora!”, promovida pelo Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita), lança o documentário “Dois pra lá, Dois pra cá – 100 anos de história”. O documentário, que será lançado no dia 06 de Abril no CineMais do Millenium Shopping de Manaus/AM, também celebrar o centenário dos Bois-Bumbás Garantido e Caprichoso. 

As histórias contadas no documentário revelam a magia desta manifestação cultural que estimula a rivalidade entre os “bois” e povoa o imaginário da população com causos, mitos e lendas que preservam vivas as raízes do folclore Amazonense. A origem do boi-bumbá em Parintins, a criação dos bois Caprichoso e Garantido, a rivalidade e a paixão do povo pelo seu boi são narradas pelos próprios parintinenses, itens e brincantes que participam do Festival Folclórico de Parintins, que acontece na última semana de junho. A festa é realizada em Parintins, na Ilha Tupinambarana, localizada a aproximadamente 370 quilômetros de distância da capital do estado, na margem direita do rio Amazonas. 

A produção é uma iniciativa do Sindireceita, que promove a campanha “Viva a Originalidade. Pirata: tô fora!” em parceria com o Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra Propriedade Intelectual (CNCP) do Ministério da Justiça, e tem por objetivo mostrar que ao valorizar as ideias, os produtos, a música, o artesanato e as manifestações culturais toda a sociedade ganha. 

A presidenta do Sindireceita, Sílvia de Alencar, destaca que o documentário faz parte da nova estratégia da campanha e tem como público-alvo estudantes, artistas, representantes de movimentos sociais e autoridades. “Nosso objetivo também é chamar a atenção da população para os riscos e prejuízos que a pirataria gera ao País. É preciso que todos percebam que ao valorizar a cultura, o folclore, a música, os artistas e o nosso artesanato estaremos também valorizando nossa cidade, nosso estado e nosso País. Valorizando a originalidade exercemos nossa cidadania e é esse o principal objetivo da campanha, conscientizar as pessoas sobre questões de cidadania”, destaca. Sílvia de Alencar acrescenta que o Festival Folclórico de Parintins e a disputa entre os Bois-Bumbás Garantido e Caprichoso foram escolhidos para a produção do documentário por ser uma festa reconhecida internacionalmente por sua originalidade e caráter único em todo o mundo. “Com esse documentário pretendemos contribuir para valorizar a produção nacional, a cultura e o folclore do povo brasileiro. Acreditamos que dessa forma também é possível educar e conscientizar a população, mostrando os prejuízos causados pela pirataria e contrabando”, disse. 

Após o lançamento, o documentário “Dois pra lá, Dois pra cá – 100 anos de história” estará disponível para distribuição gratuita e poderá ser exibido em escolas, cineclubes e compartilhado pelas redes sociais. Sílvia de Alencar explica que a intenção é reforçar, especialmente nos jovens, a mensagem de valorização das ideias, produtos e atitudes originais. “Esse é o maior esforço antipirataria que a sociedade pode executar. Mostramos que foi a valorização que permitiu que os Bois de Parintins se transformassem em uma das mais genuínas expressões culturais e artísticas brasileiras. A riqueza das toadas, o trabalho realizados pelos artistas da ilha e a participação de toda a comunidade que se envolve no Festival é uma prova inquestionável da importância da valorização de nossa cultura e, principalmente, da importância de se valorizar a originalidade brasileira”, enfatizou a presidente do Sindireceita. 

Lançamento:

Documentário – “Dois pra lá, Dois pra cá – 100 anos de história”
Quando – Sábado, dia 6 de abril
Local – CineMais do Millenium Shopping de Manaus
Horário – 9h00

CampanhaPirata: fora! uso Original
vence o Prêmio Nacional de Combate à Pirataria

A campanha “Pirata: tô fora! Só uso Original”, promovida pelo Sindireceita, venceu, pelo segundo ano seguido, o Prêmio Nacional de Combate à Pirataria. O Prêmio é concedido pelo Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra Propriedade Intelectual do Ministério da Justiça (CNCP/MJ) e tem por objetivo homenagear as entidades públicas e privadas que se destacaram no combate efetivo à pirataria e ao mercado ilegal. 

A campanha “Pirata: tô fora!” foi reconhecida como a Melhor Ação Educativa desenvolvida no País em 2012. Neste ano o Sindireceita lançou a nova fase da campanha que tem por objetivo difundir a mensagem “Viva a Originalidade”, disseminando a ideia de valorização do original, que representa a essência do esforço antipirataria. As ações foram realizadas em eventos populares como os carnavais de Salvador/BA, Recife/PE e, pela primeira vez, movimentaram o Festival Folclórico de Parintins, no Amazonas. 

Campanha 

O Sindireceita lançou a Campanha Nacional “Pirata: tô fora! Só uso Original” em 2005, no Ministério da Justiça, em Brasília/DF. Desde então, foram realizadas diversas ações em todo o País. A Campanha também foi incluída em um relatório de atividades do Ministério da Justiça entre as principais ações educativas em andamento no Brasil e integrou o esforço olímpico pela candidatura do Rio de Janeiro como cidade sede dos jogos em 2016. Um relatório detalhado das ações da Campanha foi encaminhado, por solicitação do Comitê de Candidatura Rio 2016, à sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em Lausanne, na Suíça. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) enviou ao Comitê Olímpico Internacional (COI) um memorando em que o Brasil se compromete a respeitar a propriedade intelectual durante os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro/RJ. De acordo com o COB, o apoio do Sindireceita foi fundamental no que tange às exigências do COI referentes à proteção das marcas. 

Desde o lançamento, a Campanha “Pirata: tô fora. Só uso original!” desencadeou reações em todo o País. Nos últimos anos, o Sindireceita recebeu centenas de solicitações para uso da marca, produção de materiais e participação em ações de conscientização da sociedade e combate à pirataria. A cada dia, também aumenta a mobilização de educadores, microempresários e de representantes de multinacionais e entidades de classe interessados em ajudar no combate à pirataria no Brasil. 

A campanha nasceu justamente da percepção dos Analistas-Tributários da Receita Federal que trabalham em regiões de fronteira e que apreendem volumes cada vez maiores de produtos piratas. Inicialmente, a meta era ampliar o debate e mostrar que a pirataria provoca sérios problemas ao Brasil. Nesse momento, a pirataria entrou na pauta dos debates da categoria e tornou-se uma preocupação nacional. Percebeu-se que além do aumento nas apreensões crescia também a diversificação de produtos piratas. Já não se falava apenas de CD’s e DVD’s. Os Analistas-Tributários passaram a apreender, cada vez mais, medicamentos, produtos agrícolas como agrotóxicos, brinquedos, óculos, vestuários, peças de veículos, ou seja uma infinidade de produtos piratas que trazem risco real à saúde da população. 

Acompanhe todas as ações facebook.com/vivaoriginalidade

468 ad

Leave a Reply